portabilidade_blog(4)

Como é o processo da portabilidade do empréstimo consignado?

A portabilidade de empréstimo consignado serve para ajudar aqueles que querem trocar uma dívida de banco. Por exemplo, se você fez um empréstimo em um banco, mas descobriu que em outro as taxas sairiam mais baratas, existe a opção de solicitar a portabilidade.

Taxa menor = empréstimo maior. Cadastre e comprove!

Esse processo gera algumas dúvidas, já que a portabilidade em si é uma das etapas onde é efetivamente transferido o saldo devedor ao novo banco.

Por isso, este artigo vai explicar como funciona o processo de portabilidade de empréstimo consignado.

Etapas da portabilidade até o troco

Para dar início ao processo de portabilidade de empréstimo consignado é necessário fazer seu cadastro e simular a oportunidade disponível pelo site ou aplicativo do MEU TUDO.

Confirmado a escolha da sua proposta, taxas e contrato a ser portado, é necessário fazer a assinatura para que a proposta tenha início na análise.

Portabilidade do seu consignado com taxas
a partir de 1,15%

Avaliação da CIP

CIP – Câmara Interbancária de Pagamentos é a responsável por intermediar a comunicação entre os bancos, para que você possa trocar o seu empréstimo atual do seu “banco credor” para um “novo banco” com condições mais favoráveis. 

Após fazer o seu pedido de portabilidade de empréstimo consignado no MEU TUDO, o “novo banco” que você escolheu irá entrar com um pedido de portabilidade no sistema da CIP, que por sua vez encaminha um pedido para que o “banco credor” nos informe o valor do “saldo devedor” para a quitação desse empréstimo.

Esse processo tem um tempo máximo de resposta por parte do “banco credor” no prazo de 5 dias úteis.

Após o prazo de resposta concluído no processo da CIP, o “banco credor” tem a obrigação de nos enviar o valor necessário para quitar o seu empréstimo atual, que é o “Saldo Devedor”.

Averbação da Portabilidade

Após o novo banco receber o valor do saldo devedor, ele faz a compra da dívida, ou seja, ele paga o valor total da dívida.

O banco credor depois da quitação tem por obrigação informar ao INSS e pedir a liberação da margem. Com a margem liberada o novo banco poderá refinanciar a dívida com uma nova taxa de juros.

Com a portabilidade averbada a informação que irá aparecer no seu extrato de empréstimo consignado é o valor do saldo devedor e o número de parcelas que faltavam do empréstimo anterior.

Refinanciamento

O novo banco agora assume a dívida e refinancia o saldo devedor com uma nova taxa de juros. Obrigatoriamente esse taxa precisa ser mais baixa que a anterior.

Averbação do refinanciamento 

Nesta etapa o novo banco envia a solicitação de averbação para o INSS/Dataprev.

Aqui será averbado com a nova quantidade de parcelas que você refinanciou e com o valor do saldo calculado com a nova taxa de juros.

Pagamento do troco

Após ser averbado o refinanciamento e a informação for confirmada pelo novo banco, é feito o pagamento do troco.

O troco é a diferença entre o seu empréstimo antigo com a taxa de juros mais cara e a nova taxa de juros do empréstimo atual.

Quando a portabilidade atrasa

Quando aparecem PENDÊNCIAS durante a análise, o seu contrato acaba esticando o prazo até o pagamento.

Os prazos informados pelo MEU TUDO considera o tempo MINÍMO e o prazo MÁXIMO. Para mais informações acompanhe sua conta pelo site ou app.

Ajude outras pessoas

Compartilhe com seus amigos que precisam de um empréstimo consignado seguro, descomplicado e 100% online, com taxas a partir de 1,09% a.m.

Cadastre agora