PIX

O que é PIX? Entenda como ele funciona

Consignado na meutudo. tem a menor taxa e mais dinheiro!

Com o anúncio do Banco Central sobre o PIX, meio de pagamentos instantâneos que permitirá a realização de transferências e pagamentos em até dez segundos, todos os bancos passaram a divulgar. Mas fica o questionamento: o que é o PIX? E como ele vai funcionar?

Para tirar as todas as suas dúvidas, vamos explicar como funciona mais essa inovação do sistema bancário brasileiro. Continue lendo para entender tudo!

O que é o PIX?

Antes de mais nada é importante esclarecer que o PIX não é um aplicativo. Muito menos um banco novo! Ele é um meio de pagamento instantâneo com ZERO custo que foi criado pelo Banco Central para facilitar a sua vida.

PIX é o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos. A novidade teve o regulamento aprovado pelo Banco Central agora em setembro e irá começar a funcionar em 16 de novembro. A plataforma está em testes desde o começo do ano.

A ferramenta funcionará como meio entre o pagador e o recebedor. As transações podem ser feitas tanto por pessoas físicas como por pessoas jurídicas, até mesmo para órgãos do governo ou uma combinação entre elas. Na prática, a novidade promete ser uma evolução do TED, disponível a qualquer hora do dia, em uma quantidade maior de serviços, sem custo e com valor que cai na hora na conta do recebedor.

A ferramenta usa uma rede moderna que funciona 24 horas por dia de domingo a domingo, ou seja, sete dias por semana. Ela engloba diversas instituições financeiras, mas além de bancos, será possível fazer um PIX também por meio de aplicativos de pagamentos que hoje dependem da rede bancária para operar.

Consignado na meutudo. tem a menor taxa e mais dinheiro!

E como vai funciona o PIX?

Para que você entenda como vai funcionar o sistema, vamos esclarecer melhor.

Ele fará a transferência de dinheiro, assim como o TED ou o DOC, só que tudo em poucos segundos e direto no celular, por meio de um QR Code. 

Funciona assim: quem precisa receber gera um QR Code, mostra pra quem vai pagar e a pessoa autentica o pagamento no aplicativo da instituição financeira usando uma chave. 

Ao contrário das outras transações, não será preciso informar número de conta e agência para iniciar uma transferência. No PIX, essas informações são substituídas pela Chave PIX. A chave pode ser:

  • CPF,
  • CNPJ,
  • número de telefone celular,
  • e-mail,
  • ou chave aleatória.

Com essas informações, o usuário poderá ter também seu próprio QR Code e receber dinheiro via PIX por meio de pagamentos por aproximação.

Cada chave só pode ser usada em uma conta por vez, não sendo possível adicionar uma mesma chave em mais de uma conta. Caso você use seu CPF como chave do PIX em uma conta, não será possível usa-lo em outra. Nessa situação você precisa fazer então a portabilidade de chaves para mudar o vínculo para outra instituição.

Quando começa a valer?

Anote aí na sua agenda para começar a usar essa novidade. Confira as datas previstas para lançamento:

  • 5 de outubro: é quando abrirão os cadastros do PIX, ou seja, quando você poderá fazer o registro das suas Chaves PIX. Lembrando que a maioria dos bancos já está fazendo o pré-cadastro e você já pode até escolher sua chave.
  • 3 de novembro: começa a operação restrita do PIX. Apenas algumas pessoas irão ter acesso.
  • 16 de novembro: lançamento do PIX para o público geral.

E as fraudes?

Os casos eventuais de fraudes que possam acontecer com o PIX serão de responsabilidade dos parceiros, as instituições bancárias que oferecerem este meio de pagamento. Como é um meio de pagamento que ainda não está em pleno funcionamento, não existe um protocolo de como as fraudes serão tratadas e resolvidas. Isso poderá variar de instituição para instituição.