Como contratar empréstimo consignado para servidor público? Entenda!

Meu Tudo, 17 de setembro de 2019
  • #aplicações

Se você passou já por um aperto financeiro, conhece bem a importância de ter acesso rápido a crédito. Ao procurar os bancos é comum encontrar taxas altíssimas e muita burocracia para liberar o dinheiro. Por isso você que é servidor público uma ótima opção para ter dinheiro de forma ágil e com redução de burocracias é o empréstimo consignado.

Com a expansão da tecnologia, o número de instituições com soluções voltadas ao crédito consignado aumentou de maneira significativa e a concorrência gera condições melhores para os clientes. Porém, para buscar a melhor oportunidade, é importante entender o funcionamento desse empréstimo e saber como é o seu processo de solicitação.

Separamos as informações mais relevantes sobre o empréstimo consignado para você que é servidor público. Confira!

Como funciona o empréstimo consignado para servidores públicos?

O empréstimo consignado é uma opção de crédito para os servidores públicos que precisam de dinheiro rápido, tanto para pagar uma dívida quanto cobrir uma emergência. Sua principal característica é o seu desconto diretamente na folha de pagamento — ou seja, ao receber o salário o valor da parcela já é descontado.

Para ter acesso ao consignado, é necessário que a instituição financeira tenha contrato com o órgão que trabalha. O Custo Efetivo Total (CET) da operação, que é a soma do valor emprestado e dos juros, deve constar no contrato, além de todos os outros valores envolvidos na negociação.

O processo para contratação é bastante simples! Você deve procurar as instituições financeiras que oferecem essa opção e consultar as condições mais vantajosas para o seu caso. Depois, via aplicativo, basta escolher o valor e o número de parcelas — o dinheiro ficará disponível na conta em poucos dias.

Quais as vantagens oferecidas aos servidores públicos?

A principal vantagem do empréstimo consignado é a taxa de juros atrativa. Isso ocorre porque o risco de inadimplência é menor. Como está vinculado ao salário, a instituição tem mais garantias de que receberá o dinheiro mensalmente, conseguindo oferecer melhores oportunidades.

Outro ponto é a duração do contrato. É possível contratar um empréstimo de até 96 meses — o que pode significar uma parcela irrisória no orçamento. Porém, é importante ter planejamento para não se endividar.

Por fim, se você é negativado (também conhecido como “ter o nome sujo”), o consignado é a melhor possibilidade de acesso ao crédito. Já que as instituições não fazem consultas cadastrais. Existindo diversas possibilidades para quem tem pendências pagar um empréstimo mais justo.

Quais as diferenças entre o empréstimo consignado para cada tipo de servidor?

A maioria dos servidores públicos pode assinar um contrato de empréstimo consignado, o que inclui os militares. Em geral, as regras são comuns para todas as esferas (federal, estadual e municipal), mas existem algumas diferenças entre as classes. Confira!

Servidor público federal

Os servidores públicos civis têm um limite de 35% na renda líquida para o crédito consignado, sendo 30% das parcelas e 5% do cartão de crédito consignado. O prazo máximo de parcelamento é de 96 meses, conforme o Decreto nº 8.690/2016, e o cliente deve autorizar a dedução no contracheque de forma eletrônica.

Militares das Forças Armadas

Os militares da Marinha, Exército e Aeronáutica, na ativa ou na reserva, podem pedir o empréstimo normalmente. Esse valor sai do soldo ou é descontado diretamente do contracheque. Em geral, o montante estará disponível em 48 horas, dependendo do banco. A taxa de juros e os prazos são fixos.

Servidor público estadual

O empréstimo para esse tipo de servidor segue as leis estaduais, que são parecidas com as federais. Porém, contratos temporários, cargos comissionados, estagiários e terceirizados não têm acesso a essa modalidade. A regra de parcelamento máximo (96 meses) se mantém e o desconto é feito no salário.

Servidor público municipal

No caso dos servidores municipais é comum que as prefeituras tenham acordos com bancos específicos, então a dica é consultar as opções disponíveis. Esse é um ponto positivo, porque a parceria facilita a contratação do empréstimo, mas diminui as opções disponíveis e a possibilidade de encontrar uma taxa melhor.

Quais os tipos de empréstimos consignados existentes no mercado?

As possibilidades de empréstimo consignado são grandes. O primeiro ponto é que existem muitas instituições financeiras que oferecem essa modalidade, então a chance de encontrar uma oportunidade ideal para seu bolso é maior. A dica é comparar e ver qual vale mais a pena.

Por outro lado, se você fez um empréstimo, mas está insatisfeito com as taxas, existe a possibilidade de “trocar” a dívida, ou seja, levá-la para outro lugar com condições melhores ou renegociar os valores. Para deixar claras todas essas opções, listamos os tipos de consignados comuns no mercado.

Empréstimo novo

O servidor público que precisa de dinheiro pode fazer um empréstimo consignado, um dos modelos mais interessantes do mercado. A explicação são as taxas atrativas, que estão entre as mais baixas, além da possibilidade de comparar e encontrar as melhores ofertas.

Nessa modalidade, os valores das parcelas são descontados diretamente no contracheque do servidor. Assim, ele não precisa se preocupar com o pagamento, feito automaticamente, mas deve se lembrar que seu salário líquido será menor durante a vigência do contrato.

Como a garantia é o próprio salário do servidor, o consignado tem uma burocracia menor e o crédito é disponibilizado com rapidez. O principal risco é a perda do emprego. Porém, esse é um problema incomum para os servidores públicos, devido à sua carreira estável. Por isso, é um empréstimo mais vantajoso.

Refinanciamento

Pegou um empréstimo consignado, mas está com problemas financeiros e não consegue quitar as parcelas? A melhor solução é fazer um refinanciamento. Esse tipo de empréstimo ocorre quando a instituição financeira que concedeu o crédito realiza uma nova operação para mudar as condições — você cria uma nova dívida.

Ficou confuso? Calma, nós explicamos! Imagine que você fez um empréstimo consignado de 48 parcelas e já quitou 12. Porém, você precisa de mais dinheiro, porque surgiu um imprevisto. O banco faz o pagamento dessas 36 restantes e abre um novo empréstimo de 48 parcelas, descontando o que já foi quitado.

Além de problemas financeiros, essa opção também é útil para negociar um crédito mais barato no banco. Qualquer banco aceita esse refinanciamento, mas o normal é que ele seja feito com uma parte da dívida sanada, porque não compensa realizar essa operação no início do consignado.

Portabilidade

A taxa Selic, base dos juros no país, caiu para 6% em agosto de 2019, o que melhora a oferta de crédito nas instituições. Se você tem um empréstimo consignado e acredita que pode diminuir seu custo, existe a oportunidade de fazer a portabilidade da operação.

Em 2018, ocorreram 3,62 milhões de pedidos de portabilidade (alta de 68% em comparação a 2018) e o consignado foi responsável por 99,9% deles. A explicação principal é a ausência de garantias mais robustas, como um apartamento, e a chance de comparar o crédito em instituições diferentes.

O processo é simples: você deve solicitar o cálculo da dívida onde tem o empréstimo atualmente — lembrando que o banco é obrigado a fornecer essas informações. Depois, deve procurar a instituição e fazer um novo contrato, em que ele assume a dívida antiga. O saldo anterior deixa de existir.

Cartão de crédito consignado

Essa é uma opção interessante para os beneficiários do INSS e servidores públicos que utilizam o cartão de crédito e procuram taxas menores. As instituições financeiras que operam as contas-salário dos servidores públicos oferecem a opção de um cartão que não tem anuidade.

O funcionamento é parecido com os plásticos convencionais. O banco define um limite de crédito, que é quanto o cliente poderá gastar naquele período, e computa todas as despesas até o fechamento do mês. Nessa data, ele envia o quanto deve ser pago e qual a data de validade da fatura.

A diferença é que o valor mínimo da fatura é descontado diretamente no contracheque — o cliente paga somente essa diferença e as regras limitam esse valor a 5% da renda. O benefício é a taxa de juros mais atrativa do que nos bancos tradicionais e somente a emissão do cartão é cobrada.

Como solicitar um empréstimo sendo servidor público?

Existem duas formas principais de solicitar um empréstimo consignado para servidor público. A primeira é procurar uma agência da sua instituição financeira e realizar o processo. Mas lembre-se: corre o risco de ser mais demorado em razão da burocracia além de ser, via de regra, mais caro. Caro porque acaba sendo o tomados de empréstimo que vai arcar com os custos das lojas ou agências bancárias, funcionários, processos manuais como envio de documentos, intermediários envolvidos e etc.

A segunda é realizar todo o processo de forma digital. Assim, você pode comparar entre os bancos parceiros qual tem a melhor condição de fato e, por meio de aplicativo, fechar o contrato na hora. Essa alternativa é mais rápida e aumenta as chances de você encontrar ofertas mais atrativas.

Documentos necessários

Em geral, os servidores públicos civis e militares que desejam pegar o empréstimo precisam entregar alguns documentos: RG, CPF, comprovante de residência e o comprovante de pagamento do benefício que será consignado. Essas solicitações podem mudar, dependendo da instituição.

A dica é fazer o processo online para não ter que se deslocar até a agência. Depois de baixar o aplicativo e fazer o cadastro, você verifica as ofertas de crédito disponíveis e escolhe a que mais se encaixa. A confirmação é feita por assinatura eletrônica, o que pode ser uma senha ou uma selfie.

O que muda de um banco para outro?

As instituições financeiras são as responsáveis por oferecer o empréstimo consignado. Nesse sentido, elas podem fechar parcerias com as prefeituras e governos estaduais para receber os valores combinados diretamente dos servidores públicos. A taxa e o prazo de pagamento são influenciados por diversos fatores.

Por isso, é importante fazer uma pesquisa prévia. Mesmo com a portabilidade gratuita, você corre o risco de precisar renegociar muitas vezes o seu empréstimo e ter um trabalho extra para escapar dos juros. A outra dica é escolher o banco que preste o melhor atendimento, o que facilita o refinanciamento.

Onde devo fazer o empréstimo?

Qualquer negociação que envolva seu dinheiro merece uma dose extra de cautela. Por isso, é importante que você pesquise as empresas que oferecem o empréstimo para utilizar um serviço que busque as melhores condições e que garanta o crédito na sua conta na data combinada.

Pensando nisso, você sabe como funciona o MEU TUDO? O aplicativo funciona como uma loja de bancos e foi criado para facilitar sua vida. Dentro do aplicativo, basta seguir alguns passos rápidos e selecionar a quantidade de dinheiro que você deseja pegar emprestado. O sistema apresenta as opções e você fecha o contrato sem sair de casa.

Ainda não sabe por que usar o MEU TUDO? A resposta está na união entre economia, praticidade e segurança. Com as inovações tecnológicas, não é necessário perder seu tempo nas filas das agências — um celular e uma conexão de internet são suficientes para fazer o melhor negócio.

Nesse marketplace (diferentes marcas num mesmo local online que disponibilizam produtos e serviços) de bancos, a empresa trabalha para que os parceiros ofereçam uma negociação interessante para seus clientes. Nesse sentido, existe uma taxa máxima de juros que pode ser cobrada por mês, o que garante uma operação justa para todos.

Contratar empréstimo consignado para servidor público é a melhor solução para pagar aquela dívida ou investir em um projeto pessoal. Com o auxílio da tecnologia, você é capaz de fugir das taxas elevadas e pagar as parcelas sob medida para seu orçamento.

Para economizar na hora de pegar seu empréstimo, a dica é fazer uma pesquisa entre os bancos. Acesse o simulador do MEU TUDO e encontre a oferta ideal para você!

 

 

 

Outras matérias que podem lhe interessar

Tudo o que você precisa saber sobre empréstimos para aposentados!

Por MEU TUDO, 2 de dezembro de 2019. Continue lendo